Se tem um personagem do Universo Star Wars que é carne de pescoço, vaso ruim que não quebra, duro de matar, esse alguém é Darth Maul, que não é mais Darth.

Enfim, desde a sua primeira e memorável aparição em Star Wars: Episódio I – A Ameaça Fantasma, lá atrás em 1999, que pra muitos foi sub aproveitada demais, vimos o então Lorde Negro dos Sith ser derrotado por um então jovem Obi-Wan Kenobi, após perder seu mestre. Mas o personagem fez muito sucesso. Um guerreiro literalmente todo tatuado, com aquela atitude badass deixou os fãs querendo mais.

E o que era pra ser um fim melancólico, fatiado ao meio, sem ser bem aproveitado por George Lucas, caindo num poço sem fundo, na verdade se tornou mais. Trazido de volta para Clone Wars, Rebels e ganhando um arco que aprofundou o seu personagem e o tornou ainda mais intenso. Eis que quando saiu o trailer da segunda metade da terceira temporada de Star Wars: Rebels, finalmente surgiu o que todo mundo estava esperando. O grande confronto entre Maul e Obi-Wan, onde tudo começou: Tattooine.

Mas o que a gente não sabia até então é que o fim dele estava programado para acontecer BEM antes e esse reencontro com Kenobi, jamais teria acontecido. Segundo o Produtor Executivo Dave Filoni: “Originalmente, Maul teria morrido no final da segunda temporada, quando ele retornou. Era para ser só mais uma daquelas participações especiais, que terminaria com a sua morte […] Então, naquele episódio, teríamos Maul lutando contra Darth Vader. Após eliminá-lo, Vader lutaria contra Ahsoka.”

A mudança acabou dando um novo caminho para Maul, adicionando mais profundidade ao personagem, dando um novo arco e o ligando diretamente a série Rebels. O personagem e seu novo arco se provaram pequenos mas uma parte integral e importante da trama. Por mais que tenha sido de maneiras bem questionáveis, Maul ajudou na caminhada de Ezra durante a última temporada e foi o responsável por fazer o link final entre o Darksaber, Sabine e os Mandalorianos, amarrando um plot que originalmente era de Clone Wars.

Claro que um duelo Darth Vader X Maul seria de explodir cabeças. Certamente a maioria dos fãs gostaria desse fan-service, mas Filoni e o resto da equipe decidiram que era muito conteúdo para um único episódio e isso poderia acabar tirando o foco da trama, para um evento isolado que não necessariamente moveria a história adiante. Não passaria de um fan-service vazio, que certamente seria uma catarse visual, e eu gostaria de ver, confesso. Mas a emoção, a tensão dramática estaria mesmo entre Vader e Ahsoka. Sendo assim a equipe permitiu que Maul vivesse (ou fugisse) para lutar outro dia.

Tudo isso acabou abrindo caminho para que a equipe tivesse a chance de encerrar o arco do personagem conectando tudo em que Maul já participou. E eu não sei vocês, mas eu acho isso muito incrível. E é precisamente por isso que os fãs estão em polvorosa, desde que o velho Ben Kenobi apareceu no trailer. Pra quem não acompanha Star Wars, ou começou só agora, parece um fan-service. Mas é aquele fan-service legal, com conteúdo. Não está de graça ali, só pra gente matar saudade.

Eu espero uma batalha com uma alta carga dramática, onde Maul finalmente vai enfrentar o Jedi que já acabou com ele uma vez. E para Kenobi, mostra que mesmo que ele tenha sido capaz de derrotar um Lorde Sith no passado e depois de tudo que ele passou, o passado ainda encontrou um jeito de assombrá-lo, literalmente, tirando até isso dele, o fato dele ter fatiado um Sith.

 

 

O reencontro entre Maul e Kenobi acontece no episódio 18 da Terceira temporada, Twin Suns, que vai ao ar amanhã à noite, nos EUA. Confira aí o preview do episódio:

Deixe uma resposta