Boa parte dos fãs de séries animadas conhece ou já ouviu falar de Samurai Jack, principalmente por sua originalidade, roteiro e arte.

Criada por Genndy Tartakovsky (aquele mesmo de O Laboratório de Dexter), a animação segue “Jack” um samurai lançado para um futuro dominado pelo mestre das trevas Aku (ou Abu), que procura voltar no tempo e destruir o mal antes que ele tome o mundo. A série estreou em 2001 no Cartoon (isso nos EUA, porque no Brasil só veio em 2002) conquistando rapidamente crítica e público. Infelizmente a animação só teve forças para sobreviver por 4 temporadas, sendo encerrada sem uma conclusão em 2004.

Devido a insistência dos fãs e de Tartakovsky fomos agraciados com uma 5 temporada agora em 2017, a qual teve a missão de dar um fim digno a essa magnifica animação.

Pois bem. Dividida em 10 episódios a 5 temporada se passa 50 anos depois da quarta, narrando o embate final que irá selar o destino de nosso herói. Aqui vemos um Jack que não envelheceu fisicamente (efeitos colaterais da viagem no tempo), mas que se encontra fraco em espírito; sua missão já não é mais derrotar Aku e voltar ao passado e sim sobreviver e sofrer em razão do seu fracasso. Desde o primeiro episódio fica evidente que Jack se tornou uma pessoa mais endurecida por não ter completado o seu objetivo e das consequências que isso causou a todos os povos.

Temos nessa temporada uma mudança no foco dos conflitos e desafios do nosso personagem; enquanto no passado passadas tínhamos sempre um inimigo a ser derrotado como principal embate, nessa nova temporada o maior inimigo de Jack é o próprio Jack. A todo momento são expostos os seus conflitos internos, sendo que isto acaba por ditar como ele se relaciona com o mundo externo (além de afetar diretamente suas habilidades de combate).

Outro fator muito importante e que mostra a atmosfera mais adulta da série é a mudança no tipo de inimigos a serem enfrentados. Se antes o samurai enfrentava diversos robôs assassinos, temos agora inimigos humanos, o que muda completamente a maneira de lutar do personagem. Um ponto positivo que acrescentou muito para essa pegada mais adulta e densa foi a censura 14 anos, o que permitiu uma maior liberdade ao criador da série.

A atmosfera adulta foi uma sacada muito bem vinda á serie. Nas temporadas passadas era visível que a vontade de Genndy  era criar uma animação para um público mais velho; porém as limitações criadas pela censura e pelo tipo de canal que transmitia impedia que essa característica fosse explorada. Para os novos episódios o criador teve liberdade total, mostrando todo o potencial da série animada; Além disso essa mudança pode agradar muito aos fãs, que hoje são mais velhos do que eram na época.

Importante frisar que todos os elementos da série original estão nessa nova temporada: as cenas a la Sergio Leone, a incrível participação dos efeitos sonoros e da trilha (e da ausência dela), utilização de close e entre outros.

Em suma, a 5 temporada foi realizada com o intuito de satisfazer os fãs da série e de por um ponto final ás aventuras do nosso amado samurai. Com uma trama mais adulta e densa, temos aqui um desfecho digno para a história de Jack que vale a penas ser assistido.

Deixe uma resposta