Quando a gente fala de Power Rangers, bate uma saudade da primeira temporada, né? Na verdade, eu nem sei se pode ser chamado de “temporada”, da maneira que conhecemos hoje, mas quando eu assistia, era a primeira “turma” dos Rangers. Jason, Zack, Billy, Trini e Kimberly. Talvez eu só lembre dos nomes por causa da música do Sandy & Júnior…………. mentira, eu gostava mesmo.

Eu nunca mais soube o nome dos rangers…. Mudou muita coisa, mas, para mim, a primeira geração é a que vale. E veremos os 5 Rangers clássicos nas telonas, agora em Março, com o filme Power Rangers (AH VÁ).

Pensando nisso, a Namco Bandai, junto com a galera da Bamtang, resolveu fazer um advergame no melhor estilo Beat ‘Em Up. Aliás, posso dizer que no melhor estilo Mighty Morphin: Power Rangers, do SNES. Lembra desse jogo? Um dos melhores do gênero, que joguei! Fizemos um Back To The Game dele! Se você nunca viu, confere aí

Legal, né? A Namco Bandai quis juntar o hype do filme novo com um jogo novo para PS4/XOne. De nome Mighty Morphin Power Rangers: Mega Battle, o jogo visa trazer um pouco do saudosismo da época do SNES. Mas ele tem lá seus problemas.

O jogo é ok.. E ele é muito bonito! O seu gráfico 2D extremamente bem feito é um deleite (olha, aprendi essa palavra no dicionário ontem) para os olhos. Mas logo nos primeiros comandos, você nota um defeito. Logo no tutorial, eu notei um micro-delay, MUITO MICRO, entre eu apertar o botão, seja ele de golpe, defesa ou pulo, para a ação do personagem. Sim, é muito micro, mas me incomoda demais!

O jogo não é muito complexo, afinal, ele foi feito para promover o filme. Pesa 700mb e é um plataformer bem basicão. Uma coisa que não me agrada no jogo, e eu não sei se existe um nome técnico para isso em animações/quadrinhos/afins, mas o jogo utiliza muito do recurso de “quadrinização” (eu nem sei se essa palavra existe) quando há diálogos no jogo. Uma imagem vale mais que mil palavras, né:

É extremamente repetitivo, os inimigos são os mesmos toda hora, os “mini-bosses” são os mesmos também, e não oferecem muita dificuldade. Mas vamos lá: lógico que você joga primeiro com o humano que representa aquele Ranger, e você tem que ir derrotando os inimigos e coletando um certo tipo de energia para depois poder morfar. Até você morfar, você só possui um tipo de golpe. E isso é muito frustrante. Apenas o quadrado funciona, variando em soco, gancho, e chute no ar, dependendo de como você está na situação. Morfando, você consegue utilizar uma arma laser no bolinha, e uma arma meelee no triângulo. É isso! Juro! E por aí vai….

Eu não vou me extender em questões muito técnicas de gameplay como jogabilidade, história, ou até os sons do jogo. A idéia era passar uma impressão do jogo, minha opinião e o que senti enquanto joguei.

Ta bem claro que a proposta do jogo é promover o filme e pegar as pessoas no hype para o lançamento. É um jogo bem raso, e tem como seu foco o multiplayer local. A proposta é ok, mas não chega aos pés do que foi o jogo para o Super Nintendo.

Se você pretende comprar algum jogo na faixa de R$45, olhe melhor o que há de disponível na PSN antes de bater o martelo. Se você for muito fã dos Power Rangers, tiver sempre amigos dispostos a jogar com você, visto que o foco é o multiplayer, veja se vale a pena ratear o valor do jogo, pois com certeza você consegue coisa melhor por esse preço. Dica: Broforce! ;)

 

Deixe uma resposta