Conta pro tio, quantas vezes você assistiu ao Despertar da Força no cinema? Eu só duas, mas por mim eu assistiria todo dia. 2016 tá aqui mas o assunto ainda é o melhor filme de 2015 (e ai de quem discordar). Mas assim que eu saí do cinema, com a cabeça fervilhando com milhares de alternativas e caminhos que vão levar até (e por) Episódio VIII. É inevitável, você sai querendo mais, muito mais. E com a notícia dessa semana de que o filme foi adiado de Maio para Dezembro de 2017, com a direção e o roteiro de Rian Johnson com a participação de Lawrence Kasdan no roteiro. Como co-escritor ele se achou no direito de dar algumas pistas (que só aumenta a ansiedade) dizendo que podemos esperar algo de “incomum” e “nunca antes visto em filmes de Star Wars”. Mas só daqui 2 anos pra saber o que é.

Enquanto isso, pra quem sofre de abstinência e DPSW (Depressão Pós Star Wars) Lucasfilm e Disney devem ter preparados uma série de Livros/HQs/Games/Brinquedos/Apps e o que mais você conseguir imaginar. Se isso não for o bastante, existem milhares de fanfilms pintando pela internet. E claro que existem coisas muito boas e coisas muito ruins nesse meio, mas hoje falaremos de coisa boa, MUITO BOA. O Fan Film “Kara”.

O curta de sete minutos, de autoria de Joe Sill, conta a história de Kara (no shit, Sherlock) que está acompanhando seu pai até uma base rebelde, quando se deparam com um Star Destroyer.

O grande negócio aqui nem é a história em si, mas sim a qualidade e cuidado da produção, que combina com essa história mais emocional. E não, não é como se fosse uma produção original da Lucasfilm, mas os fanfilms de Star Wars são famosos justamente por isso. A capacidade de permitir que outras pessoas podem ter interpretações diferentes de um universo tão rico e extenso.

Se Kara não for o bastante, eu vou deixar um outro que eu vi essa semana, chamado Rebel Scum. Enjoy:

 

 

About The Author

Designer, publicitário, nerd desde sempre, guitarrista frustrado e ficando cada dia mais careca. Fã de quadrinhos, tecnologia, pizza, Rock e chegado em jogar videogame quando não tem nada melhor pra fazer. Alguns diriam que eu sou um hipster daqueles, mas não uso óculos (ainda).

Related Posts

Deixe uma resposta