E porquê eu estou animado com isso? Você tá de brincadeira né? Indy vai voltar, dirigido por Steven Spielberg e com Harrison Ford novamente no papel do famoso arqueólogo cafajeste. Inclusive com data de estréia, que apesar de um pouco longe, já me deixou ansioso pelo dia 19 de Julho de 2019.

Depois do sucesso de público e crítica de Star Wars: O Despertar da Força, era meio que esperado que teríamos finalmente uma sequência para o sofrível Indiana Jones e O Reino da Caveira de Cristal. Até porque, O Indiana não merecia que a gente tivesse aquele filme como último material produzido sobre a franquia, não é mesmo? E como se não bastasse a presença de Ford e de Spielberg, ainda teremos como produtores Kathleen Kennedy e Frank Marshal.

Claro que tem uma parcela dos fãs com o pé atras, afinal é mesmo necessário MAIS UM filme do Indiana Jones? Mas se o filme realmente vai rolar e eu como fã do Indiana, quero olhar pelo lado positivo, então resolvi colocar aqui os motivos pelos quais eu acho que vai ser legal sentar de novo no cinema e escutar aquele tema clássico.

Harrison Ford com chapéu novamente

harrison-ford-indiana-jones-1280jpg-882275_1280w

Harrison Ford está atualmente com 73 anos e na época do lançamento do filme estará com 77 anos. Convenhamos, uma idade avançada para um aventureiro. Ninguém quer ver um senhor idoso tropeçando na bengala ao fugir de uma pedra gigante que vem rolando e bem, você já pegou a idéia né? Talvez esse seja o maior obstáculo do filme na verdade, já que ninguém sabe o que esperar do já velho Dr. Jones. Talvez seja uma espécie de mentor, a lá Han Solo, com uns pontos específicos de ação, mas com a narrativa focada no aspecto intelectual do personagem.

Claro que a gente não pode deixar de lado o fato de que Indy é um cara resistente, para se dizer o mínimo, então mesmo velho, alguma ação vai rolar. E apesar do que Harrison gosta de fazer parecer, ele gosta e se importa com esses grandes personagens que ele teve na carreira, então acho que ele não faria de má vontade ou alguma coisa assim. Ele não tinha obrigação de voltar ao papel e mesmo que o cheque seja gordo, ele está voltando por que quer, pelo menos em parte.

A Disney é competente e sabe o que está fazendo

what-is-the-walt-disney-company-disneyexaminer

Teve uma época que eu não sei se daria para afirmar isso. Depois de uma era de ouro nos anos 90, com filmes como O Rei Leão, Aladdin, A Bela e a Fera, A Pequena Sereia e tantos outros clássicos, os estúdios do tio Walt engataram uma sequência não tão brilhante quanto a que eu citei, com umas poucas pérolas no meio de muitos filmes fracos e sequências esquecíveis. E os longas live-action iam pelo mesmo caminho, sendo que só Piratas do Caribe fez algum barulho de começo e depois foi (e está) caindo no buraco. Pobre Jack Sparrow.

E aí em 2005, Bob Iger assumiu como CEO da Disney e arrumou a cozinha; John Lasseter foi colocado como chefe da Divisão de Animação e a companhia começou a comprar sistematicamente outras propriedades que ela pudesse expandir: Os Muppets, Marvel e claro, a Lucasfilm. E quer saber? Funcionou. Nós entramos em mais uma era de ouro da animação, Os Muppets renasceram, o Marvel Cinematic Universe passou de filmes médios (Hulk) a super-blockbusters (Vingadores) e claro, Star Wars é um fenômeno novamente no seu lugar de direito.

Pensando por esse lado, não tem porque se preocupar com Indiana 5. A Disney sabe onde ela tá pisando e tudo que ela tocou até agora, deu muito certo. Ou você acha que Frozen, Vingadores, O Despertar da Força foram obra do acaso?

Steven Spielberg

steven-spielberg-5

Pode reclamar à vontade. A filmografia de Spielberg é inquestionável. São dezenas de clássicos do cinema. O cara é um dos maiores diretores de todos os tempos. Aceite.

Vamos pegar só os dois últimos, Lincoln e Ponte dos Espiões, que somam 18 indicações ao Oscar e alguns na prateleira. Assim como Scorsese ou Scott, ele ainda é um dos leões. Sim, Indiana Jones 4 não foi lá grandes coisas, Tintin foi melhor e Cavalo de Guerra meia boca, mas ainda sim o cara sai dessa sequência com os dois filmes fudidos que eu citei mais lá atrás Lincoln e Ponte dos Espiões.

Eu não vejo porque não voltar para mais um Indiana e não vejo mais ninguém apto para esse trabalho. Mas espero que ele tenha aprendido com os erros do Reino da Caveira de Cristal.

Falando nisso, vamos esquecer o Reino da Caveira de Cristal

Indiana-Jones-and-the-Kingdom-of-the-Crystal-Skull-DI

O Reino da Caveira de Cristal foi péssimo. Muito pior do que as prequels de Star Wars. É uma história fraca, rasa, com Shia LaBeouf, tentando patéticamente emular os filmes B sci-fi dos anos 50, usando toneladas de CGI e perdendo todo o charme e o encanto da franquia até ali. Sem comentar a ~vontade~ do Harrison Ford de estar ali, no papel de Indy.

Só isso é motivo suficiente pra deixar todo mundo assustado com a possibilidade de mais um filme. O único lugar que a franquia sobreviveu bem, foi nos games da série LEGO. Espantou velhos e novos fãs. Com todo esse cenário positivo, pode apostar que a Disney vai dar um jeito de descontinuar o filme. Ele tá lá, faz parte da franquia, mas não vai fazer diferença, daqui pra frente, sendo solenemente ignorado. Então Indiana 5 vai ser uma sequência funcional para A Última Cruzada. Não acho que eles vão fazer um retcon daquela merda toda, só não vai ser canônicamente explícito, digamos. Ou seja: Nada de filho, casamento e sobreviver a um teste nuclear dentro da porra de uma geladeira.

Sem George Lucas

George-Lucas

Eu sei que eu tô pegando no pé foda desse filme, mas ele é uma bosta foda. Mas a bosta-rei desse filme, com direto à coroa, é a decisão de trazer o elemento místico da ameaça alienígena. Simplesmente não casa com os elementos místicos e religiosos dos primeiros três filmes e te enfia goela abaixo uma subtrama em Roswell, que termina em uma liçãozinha de moral sobre conhecimento, mas que é vazia no fim das contas. Como se não bastasse, vários outros problemas surgiram dessa ideia de seres inter-dimensionais, pano de fundo do filme inteiro. Ideia de quem? Isso mesmo intrépido leitor. George Lucas é o nome da fera.

A ideia nem é inédita. Em A Última Cruzada, ele já queria colocar Indy frente a uma ameaça extra-terrestre e se recusava a seguir o projeto enquanto ele não fosse atendido (pouco mimado, o menino). Eventualmente ele foi demovido da ideia e o filme saiu da maneira como o conhecemos.

Mas claro que eu não posso deixar de reconhecer que ele foi parte importante na criação de Indiana Jones, tanto com o conceito do personagem quanto o nome do cachorro (dele, não do Dr. Jones) e trabalhando junto de Spielberg em toda a produção, mas em algum ponto, ele perdeu a mão (mais ou menos como Star Wars). Mas para a nossa alegria, o nome dele não está nem perto do anúncio. Provavelmente, assim como Star Wars, ele está fora.

O mesmo Indiana significa que é uma sequência. Nada de Reboot

maxresdefault

One of the most pervasive rumours surrounding Indiana Jones 5 pre-announcement was that the whip-cracking professor was going to be recast as a younger actor, allowing for full-force action and Nazi foes. The top candidate was Chris Pratt, which made sense seeing as he’s already played Indiana Jones twice in Guardians Of The Galaxy and Jurassic World, and for a while this looked to be how the sequel was shaping up.

However, back during the press tour for Bridge Of Spies, Spielberg nixed these rumours, stating that “I don’t think anyone could replace Harrison as Indy. I don’t think that’s ever going to happen”, drawing a line under this happening indefinitely (what, was Pratt not up to snuff?). A shame? Possibly, although the director’s comments in reference to the constant recasting of Spider-Man and Batman do make a nice case; that’s not what the character of Indiana Jones is.

Pratt (or equivalent – Taron Edgerton and Alden Ehrenreich are current favourites for Han Solo and would’ve been fair shouts) could very easily have delivered a great performance in a great Indiana Jones movie, but it could have equally completely missed the mark and left the series flapping about in reboot purgatory. With Ford we have dependability and focus.

Sem pressa nenhuma

Você pode achar que essa notícia é uma surpresa, “poxa, outro filme do Indiana Jones” e tal. Mas a notícia já circulava como boato desde que a Lucasfilm foi comprada pela Disney. Na verdade mesmo até antes da venda, já haviam rumores de um novo Indiana Jones chegando aos cinemas, sempre ligados de alguma maneira ao Spielberg, inclusive o rumor de um reboot da franquia, com pessoas afirmando que o Indiana seria interpretado pelo Chris Pratt.

Por mais que pareça mais um epsódio “caça níqueis”, pra tirar mais uns caraminguás de fãs como eu, que vão assistir não importa o tamanho da merda que seja, o fato de ser lançado só em 2019 confirma que não é o caso. São 4 anos só para produção, se é que ele já não estava sendo produzido dede a época da venda da Lucasfilm e aí seriam 7 anos de produção. Um filme com esse tempo para ser feito não vai sair sem que cada detalhe seja pensado. E com novos filmes de Star Wars, Pixar ou mesmo dos Estúdios Disney, é meio que natural pensar que um Indiana Jones 5 (ou mais) seriam obrigatórios em algum momento, por outro lado, é bem legal ver que os criativos estão sendo respeitados e tendo tempo para olhar com atenção e garantir que o produto final tenha qualidade.

O mesmo mimimi que rolou com Star Wars

forceawakens4-xlarge

A reação da internet a um novo Indiana não foi exatamente positiva, meio que uma mistura de preocupação e cansaço da franquia mesmo. Argumentos negativos não faltam. Harrison Ford é velho para voltar ao papel, a Disney só quer fazer dinheiro e ninguém quer ver outro depois de o George Lucas afundar a franquia como no último filme, são só alguns exemplos.

Se a gente voltar no tempo, falaram as MESMAS coisas de Episódio VII, quando foi anunciada uma nova franquia. E chora recalque, por que o Despertar da Força tá aí e a gente sabe qual foi o resultado né?

Eu sei que é difícil lembrar, por que de 2012 a 2015 as coisas foram muito bem conduzidas e a ansiedade e a expectativa eram enormes durante o nosso caminho até o Despertar da Força, mas quando pintaram os primeiros boatos de que a Disney estaria se preparando para fazer mais filmes de Star Wars, passado o choque de saber que veríamos novos filmes da nossa franquia preferida, a resposta foi bem cautelosa, todo mundo com o pé atrás, cheio de ressalvas e tal. Mas depois do que o George Lucas fez com as prequels e mesmo com o Indiana, nem dava pra acusar as pessoas de desconfiar.

E por mais desconfiado que você esteja, antes de sair fazendo piadinhas e zoando o filme, dizendo que a gente não precisa de um Indiana Jones versão geriatra, pare e pense: Indiana Jones 5 está no melhor lugar que ele poderia estar, com gente que sabe o que tá fazendo.

Provavelmente vai ser legal, assim como foi com Star Wars. Se não for, pior que o último não vai ser, relaxa.

 

Deixe uma resposta