Com mesas redondas e palestras, a programação acontece dentro da CCXP 2016 e visa a fomentar o empreendedorismo na área de cultura pop.

A terceira edição da CCXPComic Con Experience, maior evento de cultura pop da América Latina, começou mais cedo para empresários e aspirantes do entretenimento. Nos dias 30 de novembro e 1º de dezembro, o São Paulo Expo recebe visitantes para acompanhar o CCXP Unlock, um fórum de eventos voltado especialmente para empreendedores. Nathalia Arcuri, jornalista especialista em finanças e criadora do canal Me Poupe, foi escolhida como a mediadora do primeiro dia, que abriu com a palestra “Quem é o geek brasileiro?”.

O intuito foi apresentar em primeira mão os resultados obtidos por meio da pesquisa Geek Power 2016, idealizada pelo Omelete, que apresentou o perfil dos admiradores de filmes, séries, quadrinhos, música e games. Otávio Juliato, cofundador do portal, abriu a discussão com argumentos que ressaltam o crescimento do mercado de entretenimento no Brasil que promete movimentar 70 milhões de dólares até 2018.

Há cinco anos a equipe adotou um posicionamento formado por três obsessões: estado beta constante, ou seja, manter-se alinhados com os fãs; desvendar o mercado de entretenimento; e melhorar a experiência das pessoas. “Chegamos à conclusão que não temos apenas uma grande audiência, e sim, uma comunidade formada por pessoas apaixonadas pelo universo geek. A ideia é proporcionar a diversão. Pensando nisso, criamos diferentes produtos para complementar o site, que é alimentado com posts diários. A Omelete Box, a Social Comics, a CCXP Quest e a própria CCXP, são alguns desses cases de sucesso”, afirmou Otávio.

O estudo revelou o retrato dos que mais acessam o veículo. Homens, entre 18 e 39 anos, solteiros, sem filhos e localizados no Sudeste, principalmente em São Paulo, são a maioria. “Disponibilizamos dois questionários com 70 perguntas e recebemos mais de 26 mil respostas em apenas 18 dias. Isso é inédito e mostra o engajamento do público que consome o conteúdo da página”, declarou Laure Castelnau, representante da plataforma online Ibope Conecta.

Além de indicar as preferências dessa figura, a apuração levantou outro fato relevante: a geração millenium é multitela e consegue assistir um filme, enquanto conversa com os amigos ao celular, por exemplo. “Prender a atenção de um multitarefa é um dos nossos desafios. Creio que a melhor solução é estender o negócio para outras mídias, para que as telas se complementem. Não basta ter uma série na TV, é preciso estar em todos os lugares. Faça um app, seja presente nas redes sociais, crie um jogo online“, sugere Sergio Domanico, presidente de marketing da FOX.

cygaridxaaaz995

Otávio Juliato explica o ecossistema criativo e de negócios do Grupo Omelete e da Comic Con Experience

Unlocking Profiles

O debate seguinte abriu espaço para profissionais da área apresentarem a construção de suas carreiras e dar dicas para quem quer seguir esse caminho. Gustavo Caetano é CEO da Sambatech, uma empresa de streaming de vídeo privado. Está por trás das plataformas de grandes empresas, como SBT, Globo, R7, Abril, entre outras. O mineiro estudou inovação na Massachusetts Institute, inovação e criatividade na Disney Institute e inovação e futuro na Singularity University NASA. Foi fundador da ABStartups (Associação Brasileira de Startups) e recebeu o prêmio de Empreendedor do Ano pela revista Pequenas Empresas Grandes Negócios.

Caetano ensinou que encontrar um foco é o primeiro passo. Perguntar-se se o negócio tem propósito e auxilia na vida das pessoas é necessário, e criar soluções para problemas pode ser o diferencial. “Já existem os quadrinhos, mas a distribuição pode ser errônea, por exemplo. Essa é uma oportunidade de se destacar. Pare de falar demais e comece a fazer. É barato executar, tire as ideias das cabeças de vocês, vocês são geniais. Não tenham medo de errar”, incentivou Gustavo.

A palestra foi dividida com Willen Puccinelli, diretor da Xbox na Microsoft, que segue a mesma filosofia de Gustavo. Formado pela Fundação Getúlio Vargas, começou sua carreira no marketing da Whirlpool, foi gerente de negócios dentro da Sony e da Mattel. “As caracterísitcas de um emprendedor é essa indigação de ver as coisas erradas e trazer soluções diferentes. Acreditem nos seus fundamentos, nas suas raízes e foque no aprendizado. Quanto mais você aprende, mesmo que seja com os erros, melhor você será”, afirma Willen.

Como “unlock” a criatividade em seu negócio

Denilson Shikako, CEO da Fábrica de Criatividade, acredita que para obter resultados “fora da curva” é preciso nascer com um talento nato, ter sorte ou treinar o cérebro para criar o inimaginável. Segundo ele, todas as pessoas podem escolher fazer a terceira opção e demonstrou isso ao desvendar os seis mistérios da inovação. Os itens explicam por que trazer novidades para o meio corporativo, o que é inovação, quando é o melhor momento para se tomar a iniciativa, onde, como e quem pode aplicar esses conceitos.

“O principal conselho que eu tenho a dar é: pare para pensar. Após exercitar isso, a mente fica treinada para dar boas alternativas. Ideias valem dinheiro, então tente, falhe e aprenda com isso. Você erra 100% dos arremessos que não arremessa”, afirma Denilson.

A programação contou com outras mesas redondas, palestras e presenças ilustres para discutir tendências e oportunidades que esse segmento apresenta. Com coordenação e suporte da Lunica Consultoria (www.lunica.com.br), o CCXP Unlock recebeu ainda a presença de grandes empresas, como Disney, Globo, Vevo e Warner Bros.

Deixe uma resposta