Anunciado no ano passado, o live-action baseado em Fullmetal Alchemist estreia em dezembro deste ano no Japão e, embora ainda não tenhamos muitas informações além de algumas imagens e do teaser de explodir a cabeça, já podemos esperar algumas coisas do longa.
No teaser é possível perceber que a ambientação está bem fiel ao anime/mangá, e isso é muito bom, pois com certeza não tem nada parecido com Dragon Ball Evolution vindo por aí. Além disso, temos também algumas transmutações sendo executadas, e é possível notar que os efeitos estão mais “crus” comparados aos dos animes. Não temos todas aquelas luzes que transformam uma pilha de materiais em um objeto. Aparentemente poderemos testemunhar como funcionam os três passos da alquimia (compreensão, decomposição e recomposição) no momento da transmutação.
Em primeira instância o visual do filme agrada, mas estamos carecas (ou pelo menos com boas entradas) de saber que não é só disso que um filme é feito, por isso temos alguns tópicos de coisas fundamentais que esperamos que estejam presentes no filme:

Uma História BEM CONTADA

Quando se adapta uma série em um longa é muito comum nos depararmos com uma história corrida, pouca profundidade nos personagens e problemas que se resolvem quase que instantaneamente, e isso pode acabar com o filme inteiro. Fullmetal Alchemist tem personagens muito profundos, diversas subtramas além de um mundo riquíssimo que pode ser explorado muito além do que foi mostrado nos animes, no mangá e até nos longas de animação. Seria um desperdício sem tamanho espremer tantos elementos fantásticos que tornaram a obra tão rica em um rolo de duas horas.
Os personagens devem ser apresentados de forma decente, a ponto de entendermos suas motivações e a razão pela qual estão envolvidos na trama principal. Um dos piores erros cometidos em filmes como esse são personagens que estão no meio da ação simplesmente porque deveriam estar.
Os vilões, principalmente os Homunculus, precisam ser muito bem explorados, pois sua existência evolve uma questão bem profunda, mas que pode ser transformada em rasa muito facilmente. Pelo casting de atores revelado, aparentemente, teremos apenas três Homunculus no filme (Inveja, Luxúria e Gula), o que pode ser uma ótima notícia. Pois isso seria um sinal de que apenas a primeira parte da trama será contada nesse filme, e posteriormente continuações seriam lançadas. Assim é possível explorar bem os personagens, tanto os protagonistas quantos os antagonistas, e desenvolver o início da trama de forma mais orgânica, sem aquela pressão de ter que apertar toda a série em um único filme de duas horas, assim sobra tempo para os pequenos detalhes que sempre fizeram a diferença em Fullmetal Alchemist, como por exemplo os diálogos marcantes, aliás, esse é nosso próximo tópico!

Diálogos Marcantes 

Quem acompanhou Fullmetal Alchemist conhece bem as frases marcantes proferidas pelos personagens. Isso é uma característica bem forte nos animes (estou usando o anime como contraponto por ser uma mídia mais parecida com o cinema que o mangá) e com certeza marcou muito os fãs. Quem nunca se motivou com o Ed mandando a Rose seguir em frente com as próprias pernas, se impressionou com sua forte comparação entre a transmutação humana e a lenda de Ícaro, chorou com seus lamentos após os acontecimentos com Shou Tucker, ou mesmo gritou “Eu adoro peitões!!” com o Havoc?
A grande maioria dos diálogos na obra carrega grande profundidade e muita filosofia, e a partir do momento em que você entende aqueles personagens esses diálogos ganham mais significado ainda. O longa poderá se aproveitar de muitos destes diálogos parar criar situações emocionantes e até mesmo para dar continuidade aos mesmos, criando outras frases ainda mais marcantes.

Efeitos Especiais

Quem já assistiu algum filme/série japonesa sabe que eles têm uma fotografia bem diferente das que vemos no ocidente. Geralmente os efeitos especiais usados nos filmes os deixa com uma cara mais de fantasia, e isso não seria legal. Apesar da alquimia, o mundo de FMA é bem pé no chão, por isso acho que cenários mais cinzentos, alguns tons de areia, combinariam melhor com o filme. Podemos ver um exemplo desses efeitos em um trecho do teaser onde a armadura do Alphonse aparece. Apesar de sua alma estar fixada em uma armadura velha, que já não era usada há anos, ela brilha de uma forma estanha, como se fosse de plástico ou feita do papel alumínio que sua mãe usa para cobrir o chester no natal. A informação que foi divulgada era de que o Alphonse seria feito em computação gráfica, sendo assim, acho que ele merecia um polimento melhor.

É claro que isso são só algumas ideias saídas da cabeça de um grande fã de FMA que de uma forma ou de outra vai acabar gostando do filme pela paixão pela obra.

Mas e você, também está ansioso pelo filme? Espera alguma coisa diferentes dessas listadas? Não concorda com nada disso? Compartilhe suas ideias no espaço para comentários abaixo.

Mataremos essa curiosidade em dezembro deste ano, mas se você quiser ir matando a vontade, dá o play no trailer aí embaixo:

Deixe uma resposta