Chegamos à metade do ano. Época de San Diego Comic Con, onde nossos olhos já se voltam para o que teremos no cinema em 2018. Não dá pra reclamar da época em que vivemos e 2017 já foi especial por uma série de motivos: Mulher Maravilha, a despedida de Hugh Jackman como Wolverine e o renascimento do Homem-Aranha na telona, só pra citar um exemplo.

Mas daqui para o fim do ano, ainda tem muita coisa pra acontecer, muitas surpresas, candidatos ao Oscar, decepções. Então vou dar uma de Profª Sibila Trelawney e vou chutar 10 previsões do que vai acontecer daqui pro fim do ano nos cinemas. Bora lá:

10 – Thor: Ragnarok vai ser um dos melhores filmes do MCU

Segundo o Rotten Tomatoes, o melhor filme do MCU é Os Vingadores, com uma aprovação de 92%. Impressionante não?

No entanto, eu acho que Thor: Ragnarok tem potencial pra superar. O elenco é fantástico, com um diretor que é aclamado pela crítica, Taika Waititi e aquela relação entre Thor e Hulk q promete ser o alívio cômico do filme. Enquanto os dois primeiros filmes do Deus do Trovão foram dos mais fracos no MCU, parece que o Ragnarok vai trazer a volta por cima que o Asgardiano merece. In Taika Waititi we trust.

9 – Liga da Justiça vai estourar

O Universo DC passou (e passa às vezes) por maus bocados, tanto com a audiência quanto com a crítica. Batman v Superman: A Origem da Justiça surpreendentemente não bateu a casa do Bilhão, arrecadando “apenas” 873.3 milhões no mundo todo, quando todos esperavam que passasse tranquilamente a casa do Bi. Então de certa forma foi uma decepção para o estúdio? Talvez. O filme sofreu com as críticas pesadas, tendo uma queda muito forte após o final de semana da estréia.

Mas a chama da esperança arde um pouco mais forte desde que Mulher Maravilha estreou, com sucesso de público, crítica e financeiro pro estúdio. Parece que a DC/Warner começam a dar a volta por cima.

Se o sentimento logo após a estréia for positivo, coisa que é bem possível dada a intervenção de Joss Whedon e um tom mais leve, é bem possível que a Warner consiga finalmente um filme do DC Universe que passe a marca do Bilhão.

8 – Óculos à prova de bala

Se tem uma coisa que deixou todo mundo chocado no lançamento do trailer de Kingsman: The Golden Circle, foi o fato de que Harry Hart, o agente Galahad estava vivo. por que né? Sabendo do fim que o cara teve no primeiro Kingsman, era totalmente inesperado esse retorno.

Teorias pipocaram de monte na internet, com algumas sugerindo clones, irmãos gêmeos. Mas é muito provável que o diretor Matthew Vaughn e sua equipe optem por algo, digamos, mais pé no chão. Pelo menos mais pé no chão no universo em que se passa o filme, pelo menos. Então que lente é essa que segurou o disparo, mas não o impediu de perder um olho? Vamos conferir essa explicação quando o filme estrear em 21 de Setembro.

7 – Shape of Water pode ser uma prequel de Hellboy?

Nos EUA tá rolando um trailer antes da exibição de Planeta dos Macacos: A Guerra, do novo filme do Guillermo del Toro, The Shape of Water, filme de fantasia/ficção científica. O negócio é que o pessoal anda falando que a criatura do filme é extremamente parecida com Abe Sapien, personagem de Hellboy bem conhecido, que apareceu nos dois filmes dirigidos por del Toro.

Quer mais um fato interessantch? A criatura do novo filme é interpretada pelo mesmo ator que fez Abe Sapien, Doug Jones. Poderia ser um spin-off com Abe Sapien? Os advogados já estão com a mão da petição tremendo, mas vai saber o que sai da mente de Del Toro, não é? Vai que ele deu um jeito.

6 – A Torre Negra tem altas chances de flop

A Torre Negra já foi alvo de uma cacetada de boatos. A adaptação da série de livros de Stephen King finalmente vai estrear em breve. Dá pra acreditar?

Se a sua resposta é não, fique tranquilo, por que o trabalho de marketing que vem sendo feito em cima do filme é realmente alguma coisa. Eu sempre tive vontade de ler a série, mas nunca tive disposição, li uma parte das HQs, mas o que me agarrou MESMO, foi o trailer. Mas temos um problema.

Pela época da estreia e com o ano incrível que a gente vem tendo, é difícil acreditar que um filme com um orçamento na casa dos 60 Milhões, consiga levantar algum recorde ou coisa do gênero. Eu acredito na história e acho que esse filme vai ser legal e a equipe fez mágica com esse orçamento, pra levantar um filme assim. Mas do ponto de vista do estúdio, talvez não seja um resultado tão importante quanto a Columbia Pictures talvez esteja esperando.

5 – O primeiro blockbuster da Netflix

A Netflix vem de uma importante sequência de vitórias. Talvez seja o “canal” com o maior número de títulos bons da história. E ela não para de expandir, seja com séries, seja com filmes. Recentemente até entrou na polêmica em Cannes de que os filmes dela podem competir ou não em festivais de cinema.

O fato é que ela ganhou o respeito de grandes nomes da indústria, como Martin Scorsese, que vai lançar o seu novo filme, The Irishman na plataforma. Tá prestando atenção? A Netflix está financiando um filme de Martin FUCKING Scorsese. São 105 Milhões de doletas no orçamento para produzir o filme, que para comparação, é quase o dobro do orçamento de A Torre Negra (60 milhões).

Qual é o próximo passo da dona Netflix? Financear filmes com orçamentos gigantes e competir com os grandes estúdios. Basicamente por que ela pode. Naturalmente que o apelo desses filmes é mais para estrear no cinema, mas eu tenho certeza de que filmes com orçamentos de blockbusters na plataforma online é parte da estratégia.

Ainda sem uma data para estrear, mas é um movimento que começa esse ano. 2017: O ano em que a Netflix vai começar a concorrer com os grandes estúdios de cinema.

4 – E o pior Blockbuster será?

Assim como a gente tem filmes incríveis até agora em 2017, temos alguns que estão com os reviews bem cruéis e a aprovação bem baixa, como A Múmia, Baywatch e Transformer: O Último Cavaleiro. Concorrentes de peso não? Mas o Framboesa de Ouro pode ter um competidor de MUITO peso: Geostorm, que tem como protagonista Gerard Butler.

Se você, assim como eu acha que esse tipo de filme-catástrofe não tem mais tanto apelo, e todos parecem seguir a mesma fórmula, copiando o template padrão que o Roland Emmerich adora usar, então acho que você vai concordar comigo aqui.

Eu acho que qualquer aprovação superior a 15% no Rotten Tomatoes já vai ser uma vitória. O filme passou por várias refilmagens e as exibições-teste também não foram bem. Quando o filme começa a ser rodado em 2014 e até agora não saiu, não dá pra botar muita fé.

3 – God Particle é uma prequel de Cloverfield

Bom, já é oficial que o vindouro filme de ficção científica God Particle está inserido no universo de Cloverfield e terá alguma ligação tanto com esse filme quanto com 10 Cloverfield Lane, mas só isso. Sem mais detalhes e com muito mistério em volta.

Aqui eu vou chutar: O filme terá em algum momento, talvez no fim um satélite escapando da órbita da Terra, fazendo com que ele caia no oceano, portanto acordando o monstro, fato esse que fica implícito no fim de Cloverfield, que mostra como o ataque do monstro começou. Então nem dá pra achar muito ruim se o J.J Abrams resolver revisitar o porque e de quebra dar uma explicada maior no universo do monstrão. Seria meio que uma volta às origens vai. Só não sei dizer se seria bom, mas aí são outros quinhentos.

2 – Luke matou os pais da Rey

Mesmo com um monte de teorias e o hype em torno de Star Wars: Os Últimos Jedi, a sinopse conseguiu deixar todo mundo ainda mais ansioso, já que ela promete uma revelação chocante e inesperada, que irá fazer com que os fãs repensem tudo que sabem sobre a saga. Uma quebra pesada de paradigma.

Tem várias teorias sobre o que poderia ser tão chocante e que poderia ser maior do que a revelação de que Vader é o pai de Luke. Então o que poderia ser essa revelação climática, que provavelmente será lembrada por gerações?

Se a revelação for a de que Luke matou os pais de Rey, mudando completamente a dinâmica mentor/aprendiz em um momento-chave do filme, talvez no fim? Inevitavelmente, o Episódio IX teria que mostrar o porquê de uma atitude tão extrema, sendo que os pais da Rey eram vilões ou qualquer coisa do gênero, mas se Rian Johnson, o diretor, resolveu seguir nesse caminho e tentou criar um momento “Eu sou seu pai”, seria certamente mais interessante, pra não dizer sombrio e pesado para a audiência lidar. Inclusive porque muita gente está apostando que ela é uma Skywalker e filha dele.

– Mestre, você é meu pai?

– Não Rey, eu os matei.

PIMBA! Acaba o filme! Eu ia sair do cinema gritando, não sei vocês.

 

1 – Blade Runner 2049 não vai resolver o Cliffhanger original

35 anos depois, vai estrear uma sequência de um dos maiores ícones cult dos nerds. Blade Runner 2049 era o momento perfeito para que o diretor Denis Villeneuve finalmente nos entregasse a verdade sobre a identidade de Deckard: Ele é realmente humano? Ou é um replicante?

Pois é, mas o momento era perfeito só na cabeça dos fãs, por que aparentemente não teremos essa resposta. Ridley Scott e Harrison Ford não conseguem chegar a um acordo sobre isso, então por que se preocupar com um dos maiores mistérios do cinema, quando ele pode continuar… bem… um mistério?

A sequência pode simplesmente acontecer, sem necessariamente abordar essa questão. O problema vai ser dar aquela zoada na expectativa dos fãs, por que afinal de contas, alguns nunca estarão satisfeitos, independente da resolução ou não da dúvida. Pensando nisso, pode ser que a produção deixe esse abacaxi pra lá, abordando de forma vaga, ou evitando diretamente a questão.

 

E você aí leitor (ou leitora)? Tem algum palpite para os filmes que estreiam ainda em 2017? Deixe aí nos comentários!

 

Deixe uma resposta